6 de dezembro de 2011

Metallica: 30 anos de 'kick your ass!'

Foto: Divulgação.

Talvez você, pobre leitor, cara leitora (como diz o Torero) não tenha reparado, mas sou fã do Metallica (agora conta uma novidade, Anderson).

Por isso, mais uma vez, mencionarei a banda aqui no blogzinho, afinal, os 'four horsemen' estão completando 30 anos de existência e de 'chutes na sua bunda'.

Mas, fique tranquilo, não farei uma descrição histórica do Metallica ao longo de três décadas (para isso, acesse o Wikipédia!).

Nesse post, mostrarei cinco vídeos que representam o começo, o sucesso comercial, a mudança, a crise e a volta por cima de uma das maiores bandas de todos os tempos. Divirta-se!

O começo - 'One' (1988)

O Metallica já tinha um bom público quando, finalmente, resolveu fazer um videoclipe (dizem que eles não gravavam para, anos mais tarde, não sentirem vergonha do visual anos 1980, né Iron Maiden?).

'One', de '...And Justice for All', fala dos horrores da guerra. O clipe traz a banda 'tocando' enquanto são intercaladas imagens do filme 'Johnny Vai a Guerra', de 1971, dirigido por Dalton Trumbo '(autor do livro homônimo).


O sucesso comercial - 'Enter Sandman' (1991)

Depois de passar pelo Brasil, em 1989 com shows em São Paulo e Porto Alegre, o Metallica lançou o CD que os levaria ao topo das paradas mundiais (o disco vendeu mais de 90 milhões de cópias em todo o mundo).

'Metallica', ou 'black album' como ficou conhecido, foi produzido por Bob Rock (uma espécie de Rick Bonadio americano....) e lançado em 1991. Para muitos, esse álbum foi o responsável por popularizar o heavy metal.



A mudança - 'Until it Sleeps' (1996)

Sim, comecei a ouvir o Metallica em 1996 (aos 16 anos) exatamente por causa do álbum 'Load' (que ganhei de presente do meu pai). Estranho? Sim, mas e daí?

Novamente produzido por Bob Rock, o álbum trouxe uma sonoridade 'diferente', mostrando um lado 'hard rock' do grupo. Além disso, James & cia estrearam um novo visual (controverso para alguns), como você vê no vídeo abaixo.



A crise - 'St Anger' (2001)

Depois de lançar um álbum só com covers e outro com a Orquestra Sinfônica de São Francisco, o Metallica teve mais uma baixa em sua formação (a primeira foi a morte de Cliff Burton, em 1986): Jason Newsted resolve sair da banda.

Em meio a essa confusão, James Hetfield se interna numa clínica para tratar do seu vício em álcool (mais infos no documentário 'Some Kind of Monster).

'St Anger', de 2001, é o mais controverso (até mais do que 'Load') álbum dos caras, já que a sonoridade pesada está de volta, mas com algumas peculiaridades: o som da bateria de Lars Ulrich se assemelha ao de uma lata de goiabada (!!) e o disco não traz um solo de guitarra (!!!).

Hoje, os integrantes da banda dizem que o disco serviu como uma espécie de 'desabafo' e reflete bem a fase do grupo naquele momento.



A volta por cima - 'The Day That Never Comes' (2008)

Primeiro álbum gravado com Robert Trujillo no baixo, 'Death Magnetic' foi produzido pelo 'guru' Rick Rubin (uma espécie de Rick Rubin...). Para muitos, o álbum representa uma 'retomada' na carreira da banda, já que traz os principais elementos do grupo: peso, melodia e letras fortes.




Bônus: A bizarrice - 'The View' (2011)

Fruto de uma parceria com o lendário Lou Reed, 'Lulu' está sendo considerado por muitos o pior disco de todos os tempos (leia minha crítica aqui).

O clipe de 'The View', primeiro single dessa bizarrice boa, foi dirigido pelo 'oscarizado' Darren Aronofsky ('Cisne Negro', o Lutador'). Assista e tire suas próprias conclusões.




Bônus II: A inédita 'Hate Train' (2011)

Fazendo uma série de shows em sua terra natal (São Francisco) para comemorar os 30 anos de carreira, o Metallica tocou uma música inédita (que aparentemente ficou de fora de 'Death Magnetic') ontem a noite (dia 05).

Bem na 'pegada' do último álbum, a faixa foi enviada por e-mail para membros do fã-clube oficial e você confere abaixo.

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.