1 de maio de 2011

Crítica: Esposa de Mentirinha*


Adam Sandler fazendo o que sabe de melhor (e pior).


Sabe quando um artista faz um filme e fica marcado por ele? Tipo o Daniel Radcliffe por Harry Potter ou o Cristopher Reeve em Superman?

Pois bem, isso aconteceu com Adam Sandler. Não exatamente por um único filme, mas pelo estilo de seus trabalhos no cinema - principalmente os mais recentes.

Reparem: Sandler é (quase) sempre retratado como o cara deslocado quando jovem (ou mesmo na vida adulta) que, por sua 'inocência', acaba se dando bem depois.

Foi assim em 'A Herança de Mr. Deeds' (2002) e o 'Rei da Água' (1998), entre outros.

Em 'Esposa de Mentirinha' Sandler é Danny, um aspirante a cirurgião plástico narigudo e que vai se casar com a mulher dos seus sonhos. Porém, ele descobre que a moça só estava com ele por interesse. Danny cancela a cerimônia.

Mesmo sofrendo, ele utiliza sua 'dor' e passa então a enganar as moças com quem sai, dizendo ser casado com uma esposa que constantemente o trai ou o agride. Fato que deixa as 'moçoilas' comovidas e propensas a lhe dar carinho

Entre um caso e outro, o tempo passa (o narigão some) e ele conhece Palmer (Brooklyn Decker), uma jovem linda e meio, digamos, sem cérebro (estereótipo clássico dos filmes em que Sandler é o astro).

Dessa vez, porém, Danny está sem a aliança e tem a esperança de não precisar mentir para, enfim, ter um relacionamento saudável.

Ledo engano. A moça, sem querer, encontra o anel no bolso do rapaz e o cobra, dispensado-o, achando que ele é casado. Ele mente, dizendo que está se divorciando da mulher e pede outra chance. Ela então pede para conhecer a esposa.

Para não perder a garota, eis que Danny tem uma ideia brilhante: pede a assistente de seu consultório (Jennifer Aniston) - divorciada e com dois filhos - que se passe por sua mulher, uma 'perua' que só pensa em dinheiro.

Problema resolvido? Não nos filmes de Adam Sandler. Sem querer, Palmer ouve a personagem de Aniston conversando ao telefone com um de seus filhos e insiste em conhecê-los, a irritante Maggie (belo trabalho de Bailee Madison), aspirante a atriz mirim, e o introvertido Michael (Griffin Gluck).

E dá-lhe piadinhas infames e caras e bocas de Sandler (lembrando os piores dias de Jim Carrey).

A linda - mas pouco inteligente - Palmer sugere a todos que façam uma viagem juntos. E advinhe o que acontece no final? Bingo!

Destaque positivo para a química entre Aniston e Sandler, além de ficar claro o quanto o elenco se diverte em cena (acho que por isso até a Nicole Kidman e o cantor Dave Mathews aceitaram fazer uma ponta no filme). Afinal, todos querem (dinheiro e) diversão.

Previsibilidades à parte, 'Esposa de Mentirinha' deve agradar as famílias e aos fãs de Adam Sandler.

* Texto originalmente publicado no Cineopses
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.