18 de setembro de 2010

Crítica: Santana - "Guitar Heaven"


Nenhuma novidade no front no mais recente trabalho do guitarrista mexicano (e isso não é ruim!).
Foto: Divulgação.

Há algum tempo, postei no Pop ´N´Cult que Carlos Santana foi um dos primeiros guitarristas a chamar cantores de sucesso para acompanhá-lo em seus álbuns. Questionei se era pra ganhar grana ou se tudo não passava de diversão. Conclusão? Um pouco de cada coisa.

E ele está de volta. Depois de 5 anos sem gravar, o músico convida artistas famosos no CD "Guitar Heaven: The Greatest Guitar Classics of All Time".

Como o próprio nome sugere, o álbum conta com faixas dos chamados "Guitar Heroes" da música mundial.

O CD abre com "Whola Lotta Love" do Led Zeppelin nesta versão de Santana com os vocais sempre potentes de Chris Cornell. O timbre de Cornell se assemelha ao de Robert Plant e a música se encaixou perfeitamente em sua voz.

Na sequência, Keith Richards é homenageado pelo mexicano em 'Can´t You Hear me Knocking" dos Stones. Scott Weiland nos vocais manda (quase) sempre muito bem.

Santana chamou, pela segunda vez, seu "parceiro" Rob Thomas (Matchbox Twenty) agora para cantar "Sunshine of Your Love", do Cream.

Se Eric Clapton e cia. aprovaríam? Acho que não. Há elementos latinos na versão e a voz de Thomas soa um tanto quanto "chata".

E eis que "While My Guitar Gently Weeps", de George Harrison, aparece na voz belíssima de India.Arie acopanhando Santana e Yo-Yo Ma. Sensacional!

Mas a grande decepção do CD é, sem dúvida, a equivocada releitura de "Back in Black" do AC/DC com participação do rapper Nas e da novata Janelle Monae. A versão deixa a música parecida com "Walk This Way" do Aerosmith e tira todo o peso da original.

E surge outra boa surpresa no álbum. A releitura de "Riders on the Storm" do The Doors ficou deveras diferente. Na faixa, Ray Manzarek e Santana são acompanhados por Chester Bennington do Linkin Park (que aqui não precisou dar seus berros pra chamar a atenção). Temas latinos se adequaram muito bem ao clima sombrio da música.

"Smoke on the Water" do Deep Purple, que tem um dos grandes riffs do rock, traz Jacoby Shaddix do Papa Roach (também sem grandes berros e sem comprometer).

E o vencedor do American Idol 487, Chris Daugthry aparece com "Photograph" do Def Leppard (!) para fazer os nossos queridos "posers" molharem as roupas de baixo.

E depois de um poser, sempre vem outro, certo? Errado! Santana convoca Gavin Rossdale, do Bush, para fazer uma versão bacaninha de "Bang Gong (Get it On)" do T. Rex.

E como estamos falando tanto de Jimmi Hendrix nos últimos tempos - com relançamento de CD - , Joe Cocker aparece arrasador na versão de "Little Wing". Ótimo momento do álbum.

Pra fechar com chave de ouro, Santana "duela" com Johnny Lang em "I Ain't Superstitious", clássico de Willie Dixon imortalizada por Jeff Beck (e por mais uma penca de artistas). Blues da melhor qualidade!

Nota do CD: 8,5

Abaixo o áudio de "While My Guitar Gently Weeps" com Santana, India.Arie e Yo-Yo Ma.


← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.