28 de janeiro de 2010

Orgulho, Paixão, Glória e Porrada na Orelha!


Novo dvd do Metallica, gravado na Cidade do México, mostra a banda em ótima forma.
Foto: Divulgação.


Este será meu último post sobre o Metallica. Pelo menos até os shows dos dias 30 e 31 de janeiro no Morumbi. Depois das apresentações volto a escrever sobre os caras, claro.

Enquanto escrevo, ouço (e dou aquela olhadela rápida) a faixa "...And Justice For All", gravada ao vivo no México em junho de 2009.

A música faz parte do disco 2 do Dvd duplo "Orgulho, Paixão e Glória" (assim mesmo, em português para agradar os fãs tupiniquins), que acaba de chegar ao mercado brasileiro com 2 meses de atraso.

Desde o mês de dezembro, a gravadora Universal (que distribui os CDs da banda mundialmente) havia lançado a versão simples do produto (lá fora os fãs tinha a opção de escolher qual levar), obrigando fanáticos (como eu) a comprar o Dvd, acreditando que o box com dois discos e dois DVDs não chegaria aqui.

"Tolos", eles devem pensar. Amadorismo é pouco para definir essa palhaçada! Mas enfim, chega de lamentações e vamos ao show.

O Metallica brilhou nas três noites no estádio Sol, na cidade do México, em junho de 2009. Músicas antigas, faixas novas e covers permearam as apresentações, que duraram em média 2h30min.

A banda está cada vez melhor ao vivo e clássicos como "Seek & Destroy" combinam bem com as mais recentes, caso de "All Nighmare Long", por exemplo.

A voz de James Hetfield está potente (assim como sua guitarra) provando que, como o vinho, a idade só faz o frontman melhorar.

Kirk Hammett esbanja profissionalismo e competência (até quando erra, o cara manda bem!).

Robert Trujillo está muito a vontade e faz menos "macaquices" enquanto toca (e como toca!).

Trujillo aparece, em outra passagem do DVD, emocionado durante uma entrevista coletiva com a imprensa local.

Falando em espanhol, o baixista diz estar muito feliz na terra onde sua "madre" nasceu (a mãe dele é mexicana).

No segundo DVD, Trujillo surpreende (a mim, pelo menos) ao fazer o backing vocal de "Blackened" (confira no vídeo abaixo). Muito bom.

Lars Ulrich parece uma crianaça, "socando" sua bateria e, principalmente, não tentando inventar ou fazer novas viradas.

Que venha o show do Brasil! Metal Up Your Ass!!





Ps: Faço apenas uma ressalva: algumas introduções, como as de "Blackened", "...And Justice For All", entre outras, são executadas por gravações e não pela banda ao vivo, o que me deixou um pouco decepcionado.
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.