23 de novembro de 2009

Meia Crítica


O que fazer quando o livro é ruim? Descartá-lo e partir pro próximo.
Foto: Divulgação.


Eu sei que eu como futuro jornalista, não deveria criticar um livro sem tê-lo lido até o final. Mas, na boa, "O Primeiro Mandamento" é chato e cheio de clichês ridículos!

A obra de Brad Thor é uma mistura de "24 Horas", em seus piores momentos, com esses romancizinhos "àgua-com-açucar" no estilo Nora Roberts.

A "história" começa quando 5 terroristas são libertados de Guantánamo (Clichê 1) e arquitetam ataques que reproduzem as Dez pragas do egito .

Seis meses depois o agente Scot Harvarth é acordado durante um ataque a sua casa. A namorada dele, também do FBI, Tracy Hastings é baleada, ficando entre a vida e a morte.

Segure-se, aí vem mais clichês. O presidente americano é amigo de Harvath (a exemplo do seriado "24 Horas") e pede que o agente se afaste das investigações.

Mas como deixar de lado um atentado à vida da mulher que ama? Eis que Jack Bauer, ops, Scot Harvarth parte para sua vingança pessoal ao mesmo tempo que tenta impedir novos ataques terroristas.

Parei de ler na página 45. Pouco pra fazer uma crítica? Claro. Mas não sou obrigado a ler um livro - muito menos gostar do que estou lendo - chato e previsível.


← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.